Pra quem enfrenta a rotina de viagens de negócios constantes, aprender a arrumar a mala de forma pratica e eficiente ajuda muito a evitar imprevistos, economizar tempo e deixar o foco para os negócios.

Com o tempo, ganha-se um pouco de know-how e o preparo da viagem torna-se quase automático.

Depois de algum tempo nessa vida, dedico alguns minutos aqui para passar algumas dicas tentando ajudar quem esteja iniciando no esporte.

Meu objetivo é sempre tornar a viagem em si o mais simples possível, evitando dores de cabeça, atrasos etc. Porém, devemos sempre considerar alguns pontos da característica da viagem para poder prepará-la da melhor forma.

Os itens podem variar um pouco: quantidade de dias; distância/tempo de vôo; formalidade (reuniões/cliente/trabalho interno/etc.).

Eu particularmente procuro sempre que possível, fazer as viagens mais curtas possível, o menos formal e em lugares mais próximos de casa (menor tempo de vôo).

Mesmo sabendo que essa combinação não é sempre possível, vou considerar um exemplo mais prático com as seguintes características: 3 dias (incluindo ida e volta), distância curta (aprox. 3 horas de vôo), formalidade intermediária (trabalho interno + 1 reunião com cliente).

Com essa configuração, comporia minha mala da seguinte forma: 1 terno, 3 camisas (considerando a da viagem de ida), 1 calça e 1 casaco ou blusa (para jantares e vôo de volta), 2 gravatas, 1 sapato (versátil para ida, trabalho e volta).

Isso sem contar com os itens de higiene (considerando as regras de embarque de líquidos e afins), roupas íntimas, pijama, etc… Com essa composição, uma mala de bordo tem o tamanho exato da praticidade.

Imagine que ótimo:
– poder fazer seu check-in online, chegando 2 horas antes do vôo (as vezes menos)!
– não ter que ficar na espera sem fim , pela mala na esteira! (correndo o risco de não encontrá-la…)
– diminuir a quase zero a chance de ser barrado para uma revisão pela polícia de aduana local!
– tudo isso se repetir no vôo de volta…..!

Pra quem viaja muito, estas etapas são realmente muito estressantes e vale a pena um esforço para evitá-las.

O preparo

Bastante difundidas na internet, existem algumas técnicas para a dobra de roupas, para evitar que as roupas fiquem amarrotadas ao chegar no destino.

No link a seguir OneBag.com, retirado do site OneBag.com, existe uma receita boa, que pode ser utilizada até para um numero superior de itens, aumentando as camadas do sanduíche.

Não entrarei no detalhe da mala de trabalho que pode variar de acordo com a função e área de atuação do viajante, mas vale destacar itens como carregadores e adaptadores, que costumam ser esquecidos e se tornam uma pedra bem grande no nosso sapato, caso sejam esquecidos. Isso sem falar em documentos e dinheiro (cartões, etc.).

Prometo preparar no futuro breve um post analisando as malas de trabalho e os gadgets que nos salvam em algumas situações de viagem.

Para terminar ainda vale destacar algumas estratégias para deixar a viagem em um pouco mais confortável, sem prejudicar os outros pontos destacadas até aqui.

Voar na manha do primeiro dia (dos 3 previstos) nos permite embarcar de terno, camisa e sem gravata (que não é nada confortável e desnecessária caso não esteja viajando no jato particular do chefe – com ele junto).

Algumas Cias Aéreas, com um pouco de boa vontade, permitem que você pendure seu paletó numa área especifica, evitando que ele chegue com cara de jaqueta de motoqueiro justo no primeiro dia!
Ao chegar no destino, é só preparar a gravata e tudo pronto pro primeiro dia.

Na volta, procuro sempre que possível, utilizar uma roupa menos formal (sem terno), porem quando isso não é necessário, uso aquele tempo entre check-in e embarque pra tirar a fantasia, no banheiro de um lounge ou mesmo no banheiro da área de embarque, e voltar um pouco mais confortável pra casa.

Boa viagem!
FreeTimeCafe

Anúncios