A procura de um destino interessante para o Carnaval ou mesmo para um feriado prolongado?
O Chile tem uma infinidade de alternativas para os mais diferentes gostos.

O post de hoje é um recomendação infalível – Pucón.
Estive por lá em Janeiro de 2007. Depois disso, 3 grupos de amigos seguiram as dicas e, pelo que consta, adoraram. Não sei quando, mas ainda voltarei!

Localizada a 780Km da capital Santiago, na província de Cautin (região da Araucania) zona dos Mapuches, a pequena cidade é o destino não só de chilenos em tempos de férias, como também muitos europeus (que pude confirmar na minha estadia). A quilometragem assusta a principio, porém o trajeto pode ser feito de avião (aprox. 1 hora de Santiago) ou ônibus, que completa o percurso em uma noite bem dormida nos confortáveis ônibus da Turbus. Parece mentira, mas a estrada é uma reta constante o que faz a viagem ser muito tranquila mesmo.

Opções de estadia são muitas e para todos os bolsos. Das atraentes cabanas espalhadas pela margem do lago Villarica, passando por hotéis e pousadas. Esta ultima opção foi uma daquelas sortes de principiantes. Achei as cegas uma pousada, aparentemente bem localizada e arrisquei. Geronimo foi o tiro mais certo! Excelente custo x beneficio. Bom preço, atendimento impecável, quartos limpos e confortáveis e perto de tudo (o que não é muito difícil em Pucón).

Uma vez alojados, fomos buscar o que fazer…
40 minutos são suficientes para conhecer, caminhando, todo o povoado e ter uma idéia geral.
Bons restaurantes servindo comida típica (Choclos, Lomo a lo pobre, empanadas e afins) sempre acompanhado de um bom vinho nacional!

Pucon-Villarica

Um companheiro constante em qualquer atividade em Pucón é o sempre presente Vulcão Villarica. Sendo um dos mais ativos no Chile, o vulcão que deixa um rastro constante de fumaça é monitorado pelas autoridades locais que apresentam um semáforo no centro da cidade indicando seu nível de atividade.

Wakeboard, vela, canoagem, canopi, arvorismo, mountain-bike, etc… calor ou frio…

Sempre há o que fazer.

Pucon - Parque Nacional Huerquehue

Uma caminhada ecológica no Parque Nacional Huerquehue (35Km do centro) pode tomar todo um dia, mas a vista dos lagos e da cascata principal (Nido de Aguila)  que se escondem nessa imensa reserva de 12.500 hectares compensam. O passeio é mais indicado para o verão, mas li alguns relatos de passeios no inverno também. (Não esqueça sua água e algo para comer)

Se o preparo físico permitir, um segundo dia deve ser reservado para a subida ao grande vulcão.
Um passeio especial e conforme as condições climáticas um tanto difícil, é pura aventura!

Pucon - subida Villarica

4 horas de subida e 1 de descida, valem todo o passeio! A vista é incrível, mas o cheiro de enxofre é terrível! Brincadeiras a parte, o passeio pode ser uma mega expedição para os despreparados ou um lindo passeio para os ironmen. O passeio deve ser monitorado por guias preparados que oferecem seus serviços nas diversas agencias no centro da cidade.

Cansado? A dica então é botar os pés (e tudo mais o que quiser) de molho nas águas quentes nas Termas Geométricas!
Coisa de 3ª idade? Também tinha essa idéia antes de conhecer!

Pucon - Termas Geometricas

O absoluto bom gosto dos proprietários tornou o lugar agradável e bonito ao mesmo tempo. Um total de 20 piscinas de pedras com diferentes temperaturas espalhados por uma garganta natural rochosa e ligadas por passarelas de madeira, fazem você esquecer da vida! 100% ecológicos, sem energia elétrica, bombas ou qualquer outro artifício tecnológico, vale cada centavo, inclusive o lanchinho na cabana principal pra fechar o dia… Certeza que vai chegar na pousada e aquele cochilo vira a noite fácil…!

Faça as malas e boa viagem!

Casillero del Diablo

Casillero del Diablo

Quando você está em frente a prateleira de vinhos na sua loja favorita, e se depara com um rótulo de um grande produtor, que entrega produtos desde a linha ultra básica, até outros um pouco mais complexos, você se sente mais ou menos confiante para experimentar novos fermentados?

Pois é, eu confesso que tenho um certo preconceito sobre os nomes “incontestáveis” dos gigantes grupos produtores, especialmente do Chile e Argentina. Porém, aos poucos eu venho tentando quebrar essas barreiras e me aventurar nos mares ditos seguros desses rótulos, claro que também tentando separar o ordinário do diferenciado, e aumentando a lista dos vinhos que podem acompanhar as boas refeições do dia-a-dia.

Outro dia tive a oportunidade de adquirir algumas garrafas do Casillero del Diablo, da vinícola Concha Y Toro, em diversos varietais, e eles estavam já há algum tempo descansando injustamente em minha adega, quando resolvi que era hora de experimentar a versão da uva Gewürztraminer, muito famosa por seus ótimos vinhos brancos na região da Alsácia, na França, e também Alemanha e Áustria.

O vinho estava surpreendentemente fresco apesar do grau alcoólico característico dos fermentados do Novo Mundo, e muito aromático. Meu jantar na ocasião era um leve risoto de limão siciliano com abobrinhas grelhadas (para um post futuro), e o vinho ficou perfeito acompanhando bem todas as delicadas especiarias da receita e valorizando a acidez aromática dos limões sicilianos.

Eu diria que é um vinho espetacular para o clima do Brasil, apesar da aparente resistência de muita gente com os vinhos brancos e rosés em nosso país. Eu me rendi a este rótulo tão conhecido por aqui, e dizem que é uma das marcas mais conhecidas do mercado do vinho pelo mundo, vendido em dezenas de países e com uma produção enorme. Acho que posso agora sem preconceito experimentar os outros varietais dessa linha para ver se o capricho com a produção se extende as outras uvas.

Vinho: Casillero del Diablo Gewürztraminer
Produtor: Concha Y Toro
Região: Valle del Maule
País: Chile
Safra: 2008